HTML5 (Hypertext Markup Language, versão 5) é uma linguagem para estruturação de conteúdo para a World Wide Web e é a linguagem base para a distribuição de conteúdo na Internet.

Originalmente desenvolvida pelo WHATWG, foi endossada pelo W3C em 2007, reconsiderando sua decisão de encerrar o desenvolvimento da HTML em favor da XHTML. O Web Hypertext Application Technology Working Group (WHATWG), criado em 2004 por desenvolvedores da Apple, Fundação Mozilla e Opera Software, iniciou o trabalho do novo padrão HTML quando o W3C estava se concentrando no futuro desenvolvimento do XHTML 2.0. A especificação HTML 4.01 não tinha sido atualizado desde 2001. Em 2009, o W3C decidiu descontinuar o padrão, passando a trabalhar junto com o WHATWG no desenvolvimento do HTML5.

É importante, para quem deseja aprender a produzir páginas para a web, entender que a HTML não se destina a definir a apresentação da página na tela, e sim estruturar o conteúdo, determinando as partes do todo e como cada seção da página se relaciona com as outras. Por exemplo, definem-se na HTML, quais linhas de texto representam títulos e qual o nível de cada título, não importando de que tamanho e cor o navegador vai renderizar cada um. Esta nova versão traz reconsiderações importantes quanto ao papel original do HTML no mundo da Web, com atenção especial à semântica e acessibilidade.

Com novos recursos, antes só possíveis por meio de outras tecnologias, também cumpre o papel de melhorar a linguagem com o suporte para as mais recentes multimídias, enquanto a mantém a marcação legível por seres humanos, e consistentemente compreensível por computadores e outros dispositivos (navegadores, parsers, etc.). O HTML5 será o novo padrão para HTML, XHTML, e HTML DOM.

O projeto do HTML5 foi bem recebido pelos desenvolvedores Web até então, e tornou-se tema na mídia em abril de 2010, depois que o CEO da Apple Inc., Steve Jobs emitiu uma carta pública intitulada “Reflexões sobre o Adobe Flash”, onde ele conclui que o desenvolvimento do HTML5 tornaria o Adobe Flash não mais necessário, tanto para assistir vídeo ou mesmo exibir qualquer conteúdo web. Isso provocou um debate entre os desenvolvedores Web, onde muitos sugeriram que, enquanto o HTML5 proporcionasse uma melhor funcionalidade, a variedade de browsers existentes exibiria páginas diferentes, tendo um resultado diferente em cada navegador e não conseguir-se-ia de fato chegar a um padrão. No início de novembro de 2011 a Adobe anunciou que vai interromper o desenvolvimento de Flash para dispositivos móveis e redirecionar seus esforços para o desenvolvimento de ferramentas utilizando HTML5.

http://pt.wikipedia.org/wiki/HTML5

Onde aprender mais

HTML5 Tutorial

O W3 Schools é um ótimo lugar para consultar referências e a seção destinada ao HTML5 tem um resumo interativo das principais novidades da nova versão:

HTML5

Multimídia no HTML5
Com HTML5, rodar vídeo e áudio ficou mais fácil do que nunca:

Gráficos em HTML5
Com HTML5, desenhar gráficos ficou mais fácil do que nunca:

Aplicativos HTML5
Com HTML5, desenvolver aplicativos web ficou mais fácil do que nunca:

Elementos semânticos

Novos elementos de formulários, novos atributos, novos tipos de input, validação automática.

Acesse o tutorial de HTML5 do W3 Schools

Página oficial do HTML5

Documento atualizado dos vocabulários e APIs relacionadas ao HTML e XHTML direto da fonte. W3C HTML5: http://www.w3.org/TR/html5/

HTML 5 Demos and Examples

Experimentos e demonstrações do funcionamento das novas funcionalidades da HTML 5. Busque numa lista extensa de exemplos, filtrando-os por navegadores suportados ou tipo de tecnologia. Acesse HTML5 Demos and Examples